5 estratégias para começar seu e-commerce

Só em 2018, o e-commerce no Brasil faturou R$53,2 bilhões, de acordo com um estudo da Ebit/Nielsen. Separamos 5 estratégias para começar seu e-commerce.

 

A compra online é a preferência de 74% dos consumidores, conforme um levantamento do NZN Intelligence. 

Que o mercado tem muito a oferecer está claro!

Se você quer embarcar nessa, está na hora de criar sua loja online e se ligar nas dicas que preparamos sobre como começar a vender pela internet.

 

5 estratégias para começar seu e-commerce

Colocar a mão na massa para vender online é apenas um dos passos.

Isso porque a estratégia por trás do seu e-commerce deve ser levada em consideração.

Já que vai influenciar diretamente suas vendas e a satisfação dos seus clientes.

 

Por isso, compartilhamos cinco dicas para você estruturar suas vendas!

 

Comece atendendo poucas regiões

De acordo com uma pesquisa da empresa americana Avionos, 62% dos consumidores consideram uma experiência de compra boa quando a entrega do produto é rápida.

Por isso, a velocidade do seu envio deve ser um ponto importante a ser considerado.

 

Quando seu e-commerce ainda está no início, é importante conhecer seus processos, inclusive os de entrega, para poder saber o que prometer aos consumidores.

Uma boa forma de fazer isso é começar vendendo na sua região.

Assim, você vai pegando jeito de como começar a vender na internet sem frustrar potenciais clientes com prazos de entrega de muitos dias.

 

Depois que tiver conhecimento suficiente sobre sua operação, pode ir aumentando sua área de entrega.

Comece pela sua cidade, depois a região metropolitana — se for o caso —, seu estado, o Brasil e, por que não, o mundo!

 

Considere mais de uma opção de envio

Para quem ainda não está acostumado com o mundo do e-commerce, a primeira opção de envio que vem à cabeça é a dos Correios.

É claro que o PAC e o Sedex devem ser considerados, mas essas não são as únicas modalidades de envio existentes!

 

Caixas1 300x138

 

Considere que, para cada tamanho, peso e tipo de embalagem do seu produto, uma transportadora diferente pode te oferecer melhores condições, tanto de prazo quanto de frete.

Então, pesquise todas as opções possíveis para sua loja virtual e escolha as que se adequarem melhor ao seu negócio.

 

Além disso, fique atento à otimização da sua embalagem.

Se você escolher uma caixa ou envelope muito maiores do que seu produto, vai acabar pagando mais caro pelo envio sem necessidade.

 

Existem empresas que fazem esse serviço de comparação de fretes para o lojista e indicam qual a melhor opção a cada venda.

Um exemplo é a Melhor Envio, que pode ser integrada ao seu e-commerce.

Outra vantagem desse tipo de empresa é a possibilidade de fazer o pagamento do frete online.

Em muitas agências dos Correios, por exemplo, você só pode pagar pelo envio em dinheiro.

 

Considere mais de uma opção de pagamento (mas não todas as disponíveis!)

É importante oferecer diferentes meios de pagamento para seu cliente, sempre levando em conta a comodidade e a segurança.

Você pode disponibilizar opções de boleto bancário, transferência, além dos cartões de crédito e débito.

 

 

Para pagamentos por cartão, existem diversos gateways, facilitadores e conexões diretas com os adquirentes que podem ser integrados à sua loja online. 

 

Adquirentes são as empresas, como Cielo e Rede, por exemplo, que realizam as transações feitas por cartões de crédito e débito.

Elas fazem a comunicação com bandeiras dos cartões e com os bancos para poder liquidar os pagamentos.

Nesse caso, para cada uma dessas empresas, você precisaria de uma integração.

 

Já os gateways também são sistemas de integração do seu e-commerce com as bandeiras e instituições financeiras, mas que reúnem tudo em único painel para o lojista.

Além de permitir opções de serviços antifraude, por exemplo.

Por fim, os facilitadores, como por exemplo PayPal, PagSeguro e Mercado Pago, fazem todas essas integrações de uma vez só.

 

É importante dar alternativas no seu site, mas lembre-se que, se oferecer todas as opções possíveis, seu cliente pode ficar confuso e desistir da compra.

Então, vá com calma!

 

Escolha seus canais de atendimento com cuidado

WhatsApp, Facebook, Instagram, telefone, Twitter, LinkedIn, chat… 

 

São muitas opções para estar em contato com seus clientes e resolver as dúvidas na hora da compra.

Para escolher onde sua marca vai estar presente no início, é importante saber que, infelizmente, não é possível abraçar o mundo.

 

Como um e-commerce pequeno,  seus clientes vão fazer perguntas por esses canais.

Com poucas pessoas na sua equipe  para atendê-los, eles podem ficar frustrados com a demora para receber uma resposta.

É até possível que eles desistam de comprar no seu site.

 

A dica para escolher seus canais de atendimento é tentar identificar os meios mais utilizados pela sua persona.

Além disso, você pode deixar claro no seu site e nas suas redes sociais quais os horários de atendimento.

Assim, é possível evitar a frustração por eventuais demoras na resposta.

 

Cliente em primeiro lugar

Para todas as dicas anteriores, o ponto comum é o conforto e a segurança do seu cliente para que ele compre no seu e-commerce.

Leve sempre em conta o comportamento do seu público.

Se possível, converse com pessoas que se encaixem no perfil da sua persona para entender o que pode funcionar ou não na sua loja virtual.

 

É claro que viabilizar suas vendas do seu ponto de vista é importante.

Mas é fundamental pensar sempre no seu comprador.

Afinal, se ele não se sentir bem para comprar na sua loja, você não vai conseguir vender!

 

E aí, já sabe como começar a vender pela internet?

Conte pra gente nos comentários se você ainda tem alguma dúvida!

 

Informações autor

Victoria Salemi é a editora responsável pelas parcerias de conteúdo da Nuvemshop, a maior plataforma de e-commerce da América Latina em lojas ativas. Formada em Jornalismo, ama escrever e tornar assuntos complicados acessíveis a todos!

 

E-mail: victoria.salemi@nuvemshop.com.br

Deixe um Comentário

Entre em contato