Doutor E-commerce –

Como explorar o DRE em uma operação de e-commerce?

 

Abordamos a importância do DRE (Demonstrativo de Resultados do Exercício) numa operação de e-commerce.

Neste artigo abaixo vamos nos aprofundar neste assunto de extrema importância para qualquer operação de e-commerce.

 

Vamos iniciar lembrando que o DRE é onde iremos planejar toda a previsão de faturamento e custos da loja digital.

Esta previsão, podemos fazer com um olhar de até 5 (cinco) anos para frente projetando onde queremos estar e qual resultado queremos atingir.

 

Muitos clientes nos questionam:

– Será que este cenário que vamos “desenhar” de 5 anos é realmente  o que irá acontecer?

Podemos afirmar que o DRE além de ser um norte para toda a operação.

Mostrar quais os custos e faturamento teremos que buscar para alcançar os objetivos. Mais de 90% dos clientes que estruturam o seu DRE e acompanham o mesmo mensalmente atingem seus objetivos.

 

Qual a importância da DRE em uma operação de e-commerce?

Quantas operações de e-commerce iniciadas há um bom tempo, já com um grau de maturidade, digamos assim, onde nos deparamos nestes anos de consultoria que não sabem o que querem e nem onde gostariam de estar ou de chegar, simplesmente vão andando conforme a maré.

 

Sempre iniciamos a estruturação do DRE conversando com o cliente, fazendo alguns questionamentos básicos como:

  • qual o capital disponível para ser investido
  • qual o ticket médio do produto
  • quanto pretende faturar mensalmente para a operação se tornar viável
  • conforme a conversa vai evoluindo  vamos pontuando com a realidade do canal digital.

 

Neste mercado, geralmente a experiência vem do off para o on-line ou também aqueles empreendedores que estão buscando por novas oportunidades.

Por isso a importância de  buscar por profissionais qualificados e com experiência na área de e-commerce para se obter resultados consistentes e reais.

 

Assim, iniciamos a projeção do faturamento, sempre com valores possíveis a serem alcançados, buscando um faturamento crescente da loja e faturamento com Marketplaces se fizer sentido para o negócio.

E nunca esquecendo de analisar os meses de maiores altas como na blackfriday e também meses de baixas como  fevereiro, por exemplo.

 

Estruturando uma DRE em uma operação de E-commerce

DRE numa operação de E-commerce

 

Traçado o faturamento de 5 anos, iniciamos a formatação dos custos por área.

 

Área 1

Total de Estornos e qual a sua porcentagem efetiva sobre o faturamento;

 

Área 2

Analisaremos a quantidade de Pedidos da loja, obtendo o ticket médio por canal, o número de pedidos pagos por boleto, pix e etc.

 

Área 3

Aqui vamos entrar no Custo fixo da operação, analisando os gastos com:

  • Plataforma
  • Agencia de Implantação
  • ERP
  • Luz
  • Fone
  • Internet
  • Água
  • aluguel
  • IPTU
  • Advogado
  • melhorias físicas
  • Aporte de embalagens
  • Estoque
  • Selos
  • empréstimo

…. entre outras contas que compõem os custos fixos da operação;

 

Área 4

Agora vamos entrar nos Custos variáveis da operação.

Nos quais envolverá o lançamento com os custos de:

  • Transporte
  • Embalagem por pedido
  • Porcentagem de cobrança da plataforma pelo faturamento
  • antifraude
  • comissão de Marketplaces
  • Taxa do cartão
  • custo por boleto

… entre outras contas que compõem o custo variável;

 

Área 5

Custo com Pessoal onde iremos alocar, os salários, impostos, pró-labore, vale alimentação, transporte, Plano de saúde, Estagiário e etc das pessoas que fazem a “roda girar”;

 

Área 6

Custo da mercadoria vendida (CMV), aqui lançaremos o custo da Mercadoria que foi realmente vendida;

 

Área 7

Lançaremos os Impostos sobre o faturamento total da loja;

 

Área 8

Chegamos agora numa importante área para o desenvolvimento do E-commerce, o Marketing.

Aqui lançaremos todos os custos alocados no google, face e Insta  ADS, Afiliados, Influenciadores entre outros que compõem o investimento em branding e performance;

 

Com o lançamento do faturamento e custos projetados vamos entrar na etapa de informações mais gerenciais do negócio.

 

E quais resultados da DRE?

DRE em uma operação de E-commerce

 

Aqui teremos todo um painel no DRE que nos mostrará o faturamento líquido mensal, Custo fixo total, custo variável total, Custo pessoal Total, CMV, Custo com Impostos, Valor alocado no Marketing, lucro/prejuízo da operação no mês e no ano e o lucro/prejuízo acumulado ao longo do tempo da operação.

 

Além de todas estas informações mapeadas no DRE, vamos ter o exato momento em que a operação começa a se pagar, ou seja, deixamos de aportar dinheiro na operação.

 

IMPORTANTE: Não confunda o deixar de botar dinheiro na operação com o Retorno de capital investido, este sim demora mais tempo para acontecer do que o movimento onde a operação começa a se pagar e isso varia de operação para operação mas o legal de tudo isso é que através do DRE vamos conseguir ter esta visão do todo.

 

Lendo tudo isso, parece difícil projetar  o que vou faturar daqui há 5 anos, qual será o meu custo com salário de funcionários, quanto vou estar investindo em mídia, gastando com transporte, com embalagem entre outras contas que mencionei anteriormente.

Porém saiba que sim é possível e temos a ferramenta/conhecimento  para te ajudar a fazer isso.

 

Porém, não vai adiantar em nada fazer um planejamento completo de 5 anos e depois deixar de acompanhar os números mês a mês.

Não se dedicar nas ações do dia a dia da loja, não encarar a busca pelos números mensais como se fosse uma copa do mundo simplesmente achando que com o planejamento tudo irá ocorrer automaticamente.

 

Concluimos este artigo com uma frase que escutei há muito tempo e faz todo sentido para o tema que abordamos neste artigo: “QUEM NÃO SE PLANEJA SERÁ PLANEJADO”.

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?