Doutor E-commerce –

Vamos falar sobre uma tendência, o e-commerce cross border

 

Todos os mercados possuem seu grau de amadurecimento e uma certa “rota” que vai sendo trilhada.

No e-commerce, por exemplo, começamos com a venda de entretenimento, após veio o turismo e serviços, seguido pelos bens duráveis e não duráveis, entramos numa nova etapa dos perecíveis e digamos que um próximo destino seja o e-commerce cross border.

 

O que é o E-commerce Cross Border?

e-commerce cross border

 

Conceituando rapidamente é a venda de mercadoria para outros países através da loja virtual.

Alguns países  em virtude da sua tecnologia, cultura do povo entre outros aspectos vai fazendo com que esta rota seja trilhada mais rapidamente do que em outros países.

 

Se hoje fizermos um comparativo dos números do e-commerce doméstico da China com o do Brasil veremos que estamos um tanto para trás nesta rota.

Podemos exemplificar isso através do grande número de empresas brasileiras que ainda estão  procurando se estruturar para entrar neste canal.

 

Outras, com receios  sobre os impactos que esta digitalização pode causar no seu mercado físico e tudo fica mais acentuado quando percebemos a falta de mão de obra qualificada para atender este segmento.

 

Se ainda estamos no estágio de olharmos para dentro do nosso “carro”, procurando por bons mecânicos que possam nos auxiliar a fazer os devidos ajustes para que possamos ir em frente e mais rápido, o quanto já não está atrasado o nosso olhar para fora e avançarmos em busca destes novos estágios do e-commerce?

 

Tendências do E-commerce Cross Border

É clara a invasão e planos de expansão de empresas Internacionais como o Aliexpress, Shopee, Amazon entre outras.

Sem falar na quantidade de pessoas que já operam e tantas outras que procuram entender mais sobre o drop shipping internacional.

Mesmo o Brasil não tendo uma legislação específica  sobre este tipo de operação (modalidade onde o vendedor no Brasil atua sem estoque comprando a mercadoria de um fornecedor do exterior que envia o pedido diretamente para o cliente final no Brasil).

 

Além destes sinais da internacionalização do e-commerce  podemos olhar o número crescente de remessas internacionais que o Correio vem entregando.

Tenho certeza que se olharmos hoje nas caixinhas de correios da nossa rua, haverá algum pacote escrito em outra língua.

 

Este hábito de consumo dos brasileiros de comprar produtos do exterior através de plataformas de e-commerce internacionais é comum e crescente.

Por que não podemos ter esta visão/ambição de vender os nossos produtos para fora do Brasil?

 

Precisamos correr para buscar nosso espaço no mercado internacional.

Quando alguém falar sobre e-commerce cross border, precisamos  saber do que se trata, além de começarmos a incluir este assunto nas reuniões de planejamento das empresas!

 

Desafios do E-commerce Cross Border

E-commerce Cross Border

 

Ao operarmos com o e-commerce cross border, assim como tudo na vida, temos alguns desafios:

 

  • Língua

Quanto mais você conseguir se comunicar com o país de destino melhor será sua ação e compreensão;

 

  •  Cultura

procure conhecer este país. Isso facilitará sua visão do negócio e ser mais assertivo nos produtos;

 

  • Legislação

Busque conhecimento sobre as leis que regem o e-commerce daquele país, como por exemplo, prazos de devolução dos produtos, trocas, reembolsos…

Procure por empresas locais que possam lhe instruir com relação a isso;

 

  • Precificação

Assim como no Brasil, saber fazer a precificação do seu e-commerce é fundamental.

Para exportação de produtos, o Brasil tem benefícios fiscais, além disso, saber os custos de impostos para o produto entrar no país de destino final é obrigatório.

 

Precificar corretamente, nos dará condições de analisar se os consumidores estão dispostos a desembolsar determinada quantia para adquirir o produto e  será um passo importante para verificar a viabilidade do negócio;

 

  • Plataforma

Busque por uma plataforma internacional. Vtex e Shopify são alguns exemplos de plataformas que podem lhe atender;

 

  • Canais de divulgação

Procure entender quais são os canais e meios mais utilizados para divulgar seu produto no país de destino.

Lembre-se, um e-commerce não prospera sem Marketing, ações erradas é dinheiro posto fora sem falar que podem comprometer o projeto como um todo;

 

  • Meios de pagamento

Consulte quais são os meios de pagamento mais utilizados no país e verifique se a plataforma desejada opera com estes meios.

Quanto mais alternativas de pagamentos maiores a probabilidade de conversão;

 

  • Atendimento

e-commerce ctoss border

 

Busque por ferramentas de atendimento on-line e trabalhar com atendentes humanos.

É importante ser ágil e passar confiança nos retornos.

 

Precisamos diminuir ao máximo o efeito da desconfiança de ser um e-commerce de outro país;

 

  • Logística

Busque por transportadoras reconhecidas, que atendam o país de destino e possam lhe ofertar serviços a mais do que simplesmente um transporte.

Empresas que possam operar a logística reversa e armazenamento são aspectos importantíssimos a considerar;

 

Assim como no e-commerce doméstico, busque estar sempre melhorando sua operação.

Aquilo que é vital hoje pode não ser mais amanhã, ainda mais neste mercado que muda tanto e tão rapidamente. Estar atento a novas ferramentas, fornecedores é vital para o sucesso da operação.

 

Conclusão

Existem empresas especializadas no Brasil e no exterior que ampliam a nossa visão do negócio  e ajudam a encurtar o caminho do mercado internacional.

Porém lembre-se,  antes de contratar algum prestador de serviços busque por informações para evitar surpresas desagradáveis ao longo do projeto.

 

Não tenha medo, arrisque-se e encontre no exterior um mercado que quer te conhecer agora!

 

 

 

 

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?