maioria no e-commerce

Do total de empresas que vendem exclusivamente pela internet, 90% são de pequeno porte, ou seja, representam a maioria no e-commerce e faturam até R$ 3,6 milhões anuais. As informações constam em pesquisa elaborada pelo Sebrae em parceria com o E-commerce Brasil. De acordo com 3ª Pesquisa Nacional do Varejo Online, quando analisadas as empresas que possuem lojas virtuais e físicas, esse número cai para 71%.

A região Sudeste do País lidera com mais sedes de e-commerce (58%), seguida das regiões Sul (18%) e Nordeste (12%). Segundo o levantamento, a maioria dessas empresas foram criadas em 2015, ano em que o comércio eletrônico conseguiu manter melhores preços e condições que o varejo tradicional. Enquanto 23% das empresas foram abertas no ano passado, apenas 5% iniciou as atividades neste ano.

Assim como no varejo tradicional, os efeitos da crise econômica atingiram as vendas dos setores que têm atividade no segmento, que são comércio (73%), serviços (18%), indústria (8%) e agronegócio (1%). Com a redução do poder de compra dos brasileiros, em virtude do desemprefo e das altas taxas de juros, a média mensal de pedidos caiu de 90 (2015) para 50 (2016) e o abandono do carrinho de compras virtual foi registrado em 34% das operações iniciadas.

Apesar do resultadores serem inferiores em relação ao ano passado, 51% das empresas estão conseguindo manter a margem de lucro. Entre as estratégias para atrair o consumidor, o uso das redes sociais tem sido essencial para as vendas no comércio eletrônico. As páginas de relacionamento foram citadas por 72% dos entrevistados como um dos principais canais para a concretização de vendas online.

Ainda de acordo com a pesquisa, em 2015, o faturamento anul de 45% das empresas, exclusivamente com o e-commerce, foi de até R$ 60 mil. As que faturaram entre R$ 60 mil e R$ 360 mil foram 22%, entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões (23%) e acima de R$ 3,6 milhões (10%).

Entre os marketplaces, o Mercado Livre foi apontado como o mais utilizado no Brasil. A empresa apresentou crescimento de 45,6% em itens vendidos no País, no primeiro trimestre deste ano, gerando receita líquida de US$ 77,5 milhões no período.

Com informações do Jornal do Commercio

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?