fbpx

O cadastramento de produtos de um e-commerce é um fator de extrema importância para os resultados de um negócio, principalmente pelo fato de que uma descrição é o que substitui a experiência de ver e tocar o produto que se deseja, disponível apenas em lojas físicas.

Além de se preocupar com a atração que os clientes devem sentir ao ver os produtos ofertados, o lojista precisa se atentar com a navegação, facilitando o processo para que o usuário não abandone a página antes mesmo de encontrar aquilo que procurava.

A qualidade do cadastro é um fator influenciador na decisão de compra. Para evitar confusões e dúvidas, ele deve conter, em primeiro lugar, padronização. Se for feito com o devido cuidado, ele também pode refletir positivamente no posicionamento da marca entre as páginas de busca, representando mais um potencial para o SEO. Para contribuir com a ferramenta, o empreendedor também deve definir categorias e subcategorias que facilitem o percurso entre as páginas da loja e beneficiem ainda mais a conversão de vendas, além de produzir conteúdos originais e investir em termos que tenham mais relevância entre os buscadores.

É preciso pensar na comodidade do consumidor em primeiro lugar, respeitando seu comportamento. Outra forma de fazer isso é fornecendo informações de qualidade e relevância, o que deve ser encontrado sempre nas descrições: detalhes, especificações e demais curiosidades a respeito do produto anunciado. O ideal é procurar sempre aprimorar o cadastramento, investindo na solução de possíveis dúvidas manifestas pelos usuários, para que haja confiança e facilidade na conclusão de um pedido. Afinal, ninguém opta por uma loja virtual para ter mais trabalho do que indo a uma loja física, certo?

Vamos lá: o que mais deve ser levado em consideração?

Categorização: os produtos devem ser categorizados segundo uma linha estratégica comum a todos eles, de forma que se facilite a localização de cada um por parte do usuário. Os itens devem ser agrupados corretamente, de forma que fiquem próximos dos semelhantes para que sejam encontrados e então vendidos.

Nomenclatura: a nomenclatura de um produto deve persuadir o cliente a efetuar a compra. Cada item deve conter em seu nome as características mais relevantes, como marca, modelo e especificações técnicas. Uma boa forma de pensar a nomenclatura é imaginar de que forma o cliente chegaria a uma loja física procurando pelo produto.

Imagens: assim como na categorização, as imagens também devem seguir um padrão de qualidade. O tamanho, as proporções e a resolução devem ser trabalhados com cuidado para valorizar a apresentação do produto, já que esta será a “vitrine” de seu e-commerce. Além disso, deve-se sempre apresentar todas as faces ou lados do produto, facilitando a decisão de compra.

Estilo de descrição: para persuadir o consumidor, todos os produtos cadastrados devem conter uma descrição comercial, atrativa e bem humorada. Porém, não se pode esquecer das especificações técnicas, com informações a respeito de características e funcionalidades – aquilo que o usuário de fato espera encontrar.

Busca: o lojista precisa conhecer quais são os termos utilizados pelos clientes para buscarem por um determinado produto. É possível obter essas informações através de pesquisas de estudo do comportamento do consumidor, fazendo com que seu site fique realmente eficiente para seu público-alvo. Lembre: se o usuário demorar muito para encontrar o que procura, a tendência é de que ele abandone o site e procure por outro.

Estas são apenas as medidas principais a serem consideradas. Outro ponto que deve ser levado em consideração é a personalização do site. Talvez ela possa ser implementada no padrão das descrições, contribuindo para o fortalecimento de sua marca. Aposte!

Um Comentário

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?