Neste artigo, vamos falar sobre como o e-commerce está salvando o pequeno comerciante.

Em pleno século 21, muitos de nós não imaginávamos um mundo passando por uma crise tão intensa como a que estamos vivendo.

Junto a essa pandemia, a crise econômica veio para assustar muitos comerciantes, seja ele do meio alimentício, vestuário, lazer, brinquedos… Não importa seu tamanho: grande, médio ou pequeno porte.

.

Não é somente minha opinião, informações e estudos mostram que as pessoas possuem desconfiança em fazer compra online, seja qual for o motivo.

Mas, no geral é comum o medo de que seus dados pessoais e conta bancária sejam roubados. Esse é o momento que precisa ser quebrado e dar a confiança tanto para o comerciante que garantirá que o pedido feito não será fraude e lhe causará prejuízo; quanto ao comprador garantir que sua compra será concluída e receberá o produto que almeja.

.

Porém, parando para pensar, como você tirava dúvida de um produto, pesquisava a reputação da empresa, opiniões nas avaliações do facebook, no site do Reclame Aqui ou portais que estabeleciam a média de preço?

.

Como o e-commerce está salvando os pequenos comerciantes?

e-commerce está salvando o pequeno comerciante

.

O desempenho do mercado do e-commerce foi tão expressivo que as perspectivas para toda essa crise seja um crescimento de 18% no mercado brasileiro.

Até porque muitos comerciantes pequenos que tiveram suas lojas fechadas por conta do isolamento precisaram se adaptar a novos costumes.

.

E o que podemos analisar com tudo isso? Com o COVID-19 bem na nossa porta, é imprescindível que criemos novos hábitos, trazendo mudança no comportamento das pessoas que não é só pela influência dos avanços tecnológicos, e sim, por fatores ambientais e sociológicos gerados pela disseminação do vírus.

E assim fará com o que o e-commerce tenha mais expectativas no seu crescimento, até porque precisamos ficar em casa e as compras serão realizadas por meio online para evitar os locais públicos e aglomerações.

.

Qualquer tipo de comércio sentirá esse choque, mas vale ressaltar que algumas categorias terão um aumento mais significativo em suas buscas do que outras. Alimentos e bebidas, farmácia, higiene pessoal e beleza já estão notando um crescimento significativo.

E com isso, as entregas de compra online em casa, antes predominadas por restaurantes ou farmácias, se estenderam para outros empreendimentos.

.

Digitalização, o e-commerce está salvando os pequenos comerciantes

e-commerce está salvando o pequeno comerciante

.

Lojas e restaurantes pequenos partiram para as vendas online, criando páginas no Instagram e no Facebook, além do atendimento e realização dos pedidos serem por Whatsapp.

Aqueles que não tinham total conhecimento de como era esse tipo de trabalho, acabou se adaptando para não ver seu negócio falir em meio a crise que não tem previsão de ter fim.

.

De fato, muitos empreendedores possuem um certo receio, porém o e-commerce é o meio mais seguro de continuar com o tão sonhado projeto de ter o próprio negócio.

É necessário usar a criatividade, ferramenta principal para os comerciantes, pequenos prestadores de serviços, pequenos empresários que não podem suspender suas atividades neste momento de crise.

.

Um bom exemplo do uso de criatividade são as escolas de dança e o personal trainers que adotaram medidas para não perder seus alunos para o sedentarismo, preguiça e até mesmo o desestímulo de não frequentar as aulas presenciais.

Então esses profissionais passaram a apostar no conteúdo didático e dinâmico em vídeos aulas, que assim, tem como objetivo contribuir para a saúde física e mental dos seus alunos.

.

Essa é uma forma de manter os alunos incentivados e contribuir com a saúde mental deles. Além de não ficarem no sedentarismo, o que é um fator que pode ser bem agravado nesse isolamento, a saúde mental pode ser bem afetada por não podermos ter o contato social que tanto apreciamos.

.

E o que não fazer em tempos de crise?

O principal e mais importante é não se deixar levar pelo emocional e nem tomar providências sem planejamento. É importante não confiar em boatos que farão com que sua empresa lucre mais do que o imaginável.

Consultar outros empresários e pessoas que você confie pode te ajudar a tomar a atitude certa.

.

Em tempos de crise as pessoas acabam se tornando submissas a frases feitas que nem sempre são a melhor estratégia para respectiva empresa. E o ponto aqui é sempre estudar e planejar qualquer atitude com segurança.

Vale lembrar que nem toda crise é a uma oportunidade de sua empresa lucrar com a situação momentânea, mas se apostar na forma certa e correta, com um bom estudo, pode se surgir uma nova demanda ao qual você estará preparado, assim como busca do mercado online para tais empresas, mas nem sempre tudo é fácil.

É importante não cortar treinamentos de seus funcionários ou passar a realizar compras com o fornecedor mais barato que não fornecem nenhuma qualidade aos seus clientes.

.

.

Não seja um inovador destemido. Em tempos de crise, a hora não é a melhor para inovações que você não sabe o resultado em curto ou longo prazo.

Ser inovador é algo que precisa ser feito antes de qualquer crise. Assim você tem o tempo de analisar seus concorrentes, de inovar e fazer diferente. Sabendo então o plano a ser aplicado e não ficando inerte ou sem perspectiva na hora de uma crise de fato.

Mas se for inovar em tempos de crise, inove com os pés no chão.

.

As desculpas são algo a ser evitado. Não se deixe levar pelo pessimismo. Crises sempre vêm e vão e você, como empreendedor precisa estar preparado a elas. Óbvio que governo, imposto, inflação, juros e fatores adversos influenciam negativamente, mas isso afeta a todos.

.

Conclusão

O e-commerce não é o tipo de empreendimento que vai salvar os pequenos se feito de qualquer jeito, ou pior, se achar que é só abrir e pronto.

Existem inúmeros fatores a serem planejados, considerados e a serem investidos em.

Não deixe de investir em marketing e publicidade na sua empresa.

Muitas empresas acham que são gastos que podem ser sacrificados, mas vivendo em tempo de crises,  os negócios começam a vender menos e se você não possui um bom departamento de marketing, do qual é responsável pelo aumento de vendas, como você aparecerá para seus clientes? Não deixa um concorrente tomar seu território.

.

E por fim, não apele para linhas de crédito com juros abusivos.

Escolha o crédito adequado ao seu negócio. Saiba que cartão de crédito e cheque especial não podem sustentar seu capital de giro.

É por isso que empresários devem antecipar tendências e estar sempre um passo à frente.
Seja coerente ao tocar seu negócio e pense muito bem antes de agir. Procure conselhos e pessoas que entendem do assunto. 

Não sabe por onde começar? Nós podemos te ajudar!

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?