Neste vídeo nosso especialista em e-commerce Thiago Sarraf fala sobre “Aprenda a origem e o que é e-commerce”.

Desde a sua formação, evolução e adaptação do e-commerce. É um setor muito novo, pouco mais de 20 anos no mercado e com certeza, tem muita coisa boa para acontecer ainda. Hoje no Brasil, o e-commerce não representa 4% de todo o varejo físico, ou seja, tem muito para crescer ainda.

Confira o vídeo e aprenda a origem e o que é e-commerce, não esqueça de curtir, compartilhar e de se inscrever no canal! @thiagosarraf

Resumo do vídeo Aprenda a origem e o que é e-commerce

O que é e-commerce, é o comercio de forma eletrônica, de poucos itens, uma venda fracionada, através de um dispositivo virtual. O varejo tradicional acontece no meio físico. Sendo a primeira grande revolução do varejo.

O e-commerce nasceu em meados de 1970 nos Estados Unidos, como troca de arquivos de solicitações de pedidos.

No Brasil temos registros do primeiro e-commerce de uma grande livraria em 1996, porém muitas pessoas acreditavam que havia surgido em 1999 com o site Submarino.

O mercado de e-commerce ainda é muito novo, bem recente e com certeza temos grandes oportunidades por vir.

A praticidade reina como benefício para o e-commerce e muitos segmentos ainda podem ser potencializados com este segmento.

As dificuldades do setor é a sua complexidade e dificuldade de se atualizar, boas referências de conteúdo.

O e-commerce brasileiro representa 4% do volume total do Varejo, ou seja, muito potencial para crescimento ainda.

O crescimento se mantém em 2 dígitos, tirando o período da crise, mas o cenário continua positivo e deve se manter assim pelos próximos 5 a 10 anos de crescimento no e-commerce.

Mobile vem ganhando força e aumentando sua participação na distribuição de faturamento como origem de acesso.

Transcrição completa do vídeo O que é e-commerce? A origem do E-commerce? A História do e-commmerce.

OBS: Lembro que o Youtube gerou automático a legenda, podendo conter alguns erros de concordância.

olá eu sou Thiago Sarraf, especialista em e-commerce. seja bem vindo ao meu canal. a gente vai falar um pouquinho sobre o que é ecommerce para quem está começando, entender um pouco o conceito e a formação e a origem dele. então vou contar um pouco de história para entender melhor e se adaptar um pouco melhor a essa novidade que vem surgindo dominando o mercado e cada vez mais ganhando força no varejo tradicional, tá ok? vamos lá, contar um pouco de história e o entendimento do que é a palavra. E-commerce comércio eletrônico é a comercialização de um item em poucas unidades de vendas fracionadas através de um dispositivo móvel ou virtual tá? o varejo tradicional, você vai até uma loja escolhe o produto, ve e leva para casa o ecommerce já é um pouco diferente você tem uma interface virtual, um computador, notebook, celular hoje que é muito utilizado e vem crescendo bastante escolhe teu item, compra e recebe em casa então essa é a primeira grande revolução do varejo. e desde quando tem o comércio eletrônico? ele surgiu aproximadamente em 1970 no estados unidos, em troca de arquivos de requisição de pedido entre empresa e empresa. a internet não era tão disseminada. a gente ainda utilizava o protocolo de acesso direto igual ao antigo bbs podemos falar isso em outro vídeo. com a internet viabilizou uma interface gráfica mais amigável não só texto ou arquivo onde se já poderia ter vitrines e escolher produtos e complementando a experiência daquilo que você tem dentro do universo físico né, mais fotos textos comentários opiniões e o e-commerce como ele é hoje. no brasil essa história um pouco mais recente então a gente tem o registro de 1996 primeiro ecommerce onde começou a comercializar de forma online aqui no brasil muitos achavam que era 1999 grandes marcas surgindo ai como submarino, mas o registro é de 1996 arredondando a conta, a gente tem 20 anos aproximadamente de comércio, um bebe né tem muita coisa por vir ainda comércio eletrônico tem muitas possibilidades o que a gente tem hoje de diferente daquilo que começou lá atrás? antigamente tinha desconfiança, hoje já dá para similizar muito isso tem meios de se precaver uma fraude pro logista ou evitar uma fraude para você consumidor hoje é muito mais seguro comprar até brinco em algumas palestras que eu tenho mais confiança em passar o cartão de crédito numa loja virtual que não conheço do que passar em um posto de gasolina. porque a unica vez que tive problema com o cartão clonaram em uma maquininha de um posto de gasolina mas não vem ao caso a situação é e a gente tem outras questões a lei também vão complementar a gente pode ver avaliações de consumidores experiências fotos de produto sendo utilizado outros compradores e isso vem complementando mas o grande exemplo que eu gosto de citar principalmente é que você ganha tempo, você tem comodidade, mobilidade é muito mais informação a praticidade pela questão desses outros itens que falei e você não precisa sair de casa. Dar um exemplo, um dos segmentos que vem crescendo e deve ganhar destaque ainda é o mercado de alimentos principalmente a parte de mercado em si é uma das últimas ondas que surgiu dentro do comércio eletrônico e isso vem se disseminando. Você vai no mercado quanto tempo você leva? você vai com fome? você vai conseguir comprar só aquilo que pensou na lista? melhor, você fez uma lista? E ai você acaba sempre consumindo mais eu tenho hábito de fazer essa compra de forma online a o site que eu compro ele já tem uma pré lista da última compra que eu tive, eu valido os itens que eu tenho eu acabo economizando gasolina, tempo e também dinheiro porque acabo levando só os itens que eu quero e eu posso deixar essa compra com produtos mais frescos sempre comprando e pedindo, evitando desperdício. então essa é a grande questão aí no comércio eletrônico o que a gente tem de desafio daqui pra frente, contextualizando, é profissionalização do setor aí você tem alguns pontos dificuldade é não tem muito conteúdo bibliografia é em outros quesitos, conhecimento, proximidade com o consumidor é forma de pagamento que estão cada vez mais facilitando prazo de entrega questões logísticas que a gente vai abordar em outros vídeos aqui; próximo passo é aumentar o percentual de penetração do que é o ecommerce no varejo tradicional que é um turno só de 4% do mercado ainda tem a necessidade de crescer o número de usuários na internet existem aproximadamente 120 milhões mas a gente sabe que deve ter potencial de 150 milhões de pessoas e compradores online, algo em torno de 60 milhões de compradores e aí tem 120 da pra dobrar esse número ainda vejo potencial e vem suscitando crescimento de dois dígitos a mais de sete anos e é previsto um crescimento de dois dígitos nesse setor ainda para os próximos anos então é não posso falar que o oceano azul existe concorrência mas é um mercado com certeza e entrando em expansão ainda para todo mundo usufruir consumidor como profissional eo que isso pode esperar também é e a interface enviar dispositivo mobile celular ganhar cada vez mais força algumas pesquisas já aceita que entre 20 e 30 por cento de representatividade mas esse numero tende a aumentar esse bem maior é quem nunca se pegou numa loja ou no mercado ou em algum estabelecimento fazer uma decisão online para ver se está pagando bem aquele produto ou procurar uma alternativa por aqui. Então a facilidade ganhou força e vem ganhando cada vez mais força então isso que é o e-commerce se ficou alguma dúvida, não deixe de fazer o comentário pergunta, a gente vai interagir, a gente tem esse hábito na medida do possível não se esqueça de curtir o vídeo compartilhar para que mais pessoas tenham acesso a esse tipo de informação e de se inscrever no canal a gente tem um compromisso aqui toda semana trazendo videos novos com conteúdos informações dicas dentro do universo de ecommerce o qual faz parte há 15 anos obrigado pelo seu tempo e t e vejo no próximo vídeo, até mais


Além do Vídeo, separei um conteúdo bem detalhado, para que você Aprenda a origem e o que é e-commerce, confira!

Definição de e-commerce

A definição de o que é e-commerce é a abreviação de electronic commerce, cuja tradução é comércio eletrônico. No sentido amplo do termo é todo o comércio realizado através de meios eletrônicos. O e-commerce surgiu em 1970 com a EDI e EFT fazendo transferência de valores entre pessoas e empresa, mas foi com a internet que ele ganhou força e ficou disponível para todas as pessoas.

Em português é uma modalidade de comércio onde os negócios e transações financeiras são realizadas via dispositivos e plataformas eletrônicas, como computadores, tablets e smartphones. E sem dúvida nos últimos anos estamos precisando uma revolução deste mercado, ou melhor dizendo, uma grande Evolução do E-commerce.

De acordo com a última pesquisa do Ebit, o estudo Webshoppers edição 41, que fala do resultado de 2019 com projeções de 2020, tivemos um crescimento de 16% do e-commerce batendo a projeção do mercado e já cresceu 10x comparado a 2010. Veja o gráfico:

O principal motivo de aumento do faturamento sem dúvidas foi a grande crescente no número de pedidos. Chegando perto da marca de 150 milhões de pedidos. Já o valor médio por pedido não mudou muito, de R$ 434,00 para R$ 417,00.

O número de novos consumidores continuou crescendo, bem próximo de 62 milhões. Uma curiosidade para você, só o Mercado Livre em Abril de 2020 ganho 2,5 milhões de compradores online novos, com a Pandemia, esse número em 2020 será bem superior!

O mobile commerce, ganha destaque no consumo. Para quem não sabe são os pedidos feitos por dispositivos móveis como o celular por exemplo. Tendo uma participação de praticamente 42% no volume de compra, porém na BlackFriday de 2019 este número foi maior que 50%. Sem dúvidas, as compras via celular, irão dominar o mercado e muita loja pronta nem pensou em otimizar o site para este dispositivo.

Confira o vídeo no canal do Thiago Sarraf onde fala sobre “O E-commerce em 2019 e o que esperar em 2020”, vídeo que foi no canal em Maio de 2020 e faz comentários sobre o Relatório do Ebit e sua perspectiva com base nos clientes da Consultoria em que acompanha.

E como funciona o e-commerce no Brasil?

O mercado no Brasil funciona da seguinte forma: exposição de produtos em um site, pagamento online do pedido e entrega de mercadorias no endereço cadastrado. Claro que no meio disso, existem processos que vão do planejamento ao marketing, atendimento inicial, passagem pela logística e pós-venda.

Em uma loja virtual, os produtos estão anunciados em páginas, que funcionam como vitrines. Nele, fotos dos produtos e vídeos são comuns. Também são apresentadas as especificações técnicas e características como peso, medidas e principalmente o preço.

O cliente, então, pode adicionar um produto ao carrinho e continuar comprando ou seguir para o pagamento. Na hora de pagar, ele deve fazer um breve cadastro ou fornecer informações básicas, como nome, CPF e endereço de entrega. Dependendo do local, há a cobrança de frete, que é incluída à parte do preço.

A escolha da forma de pagamento vem em seguida. Ao optar pelo cartão de crédito ou débito, as informações são transmitidas por uma rede segura, de modo a evitar fraudes. Depois, o cliente só precisa esperar para receber o pedido no lugar desejado.

E quais são os tipos de e-commerce?

Business to Consumer (B2C) Empresa vende para consumidor final

No modelo B2C, a relação comercial é estabelecida entre a empresa (business) e o cliente (consumer). Este é o tipo mais comum de e-commerce, um formato que envolve a venda direta ao consumidor. A empresa vende seus produtos ou serviços online para o cliente final. Através do e-commerce B2C, é possível que sua empresa possa aumentar as vendas para o varejo e estabelecer um relacionamento entre a marca e o consumidor, com o objetivo de fidelizar o cliente.

Exemplos de Business to Consumer são: paodeacucar.com.br, clovis.com.br, artcocojoias.com.br.

Business to business (B2B) – Empresa vende para Empresa

Lojas de comércio eletrônico B2B são aquelas em que ambos os participantes nas transações são empresas (pessoas jurídicas). Geralmente, elas trabalham com ordens com um grande volume de itens e podem, inclusive, exigir uma quantidade mínima de produtos ou um valor mínimo por pedido.

Como os clientes são organizações ou empreendedores individuais, há uma exigência muito maior em relação ao prazo de entrega e o valor do frete. Por isso, esse tipo de e-commerce deve ter uma boa capacidade de estoque, um setor logístico mais ágil e uma taxa de entrega com valor mais competitivo — tudo isso quando os comparamos a uma loja virtual B2C.

Alguns exemplos de comércio eletrônico B2B são sites que vendem equipamentos de informática e materiais de escritório, que podem atuar também como B2C. Confira essa loja no modelo de atacado – atacado.artcocojoias.com.br

Consumer to Consumer (C2C) – Cliente vende para Cliente

Este tipo de comércio eletrônico consiste na negociação entre duas pessoas físicas. Geralmente, é estabelecida através de um intermediador, como por exemplo, os sites de leilão de produtos e afins.  O C2C pode ser exemplificado pelas trocas comerciais que ocorrem no portal do Mercado Livre, por exemplo, onde pessoas físicas anunciam, vendem e compram diversos produtos.

Outro exemplo deste modelo de negócio é o desenvolvimento de serviços por freelancers. Neste modelo, um intermediário permite a troca comercial entre dois ou mais consumidores. Dentro do cenário do comércio eletrônico, C2C é um formato que possibilita a compra e venda de consumidor para consumidor.

Exemplos de Consumer to Consumer: MercadoLivre, eBay, sites de leilões, de anúncios gratuitos e os sites que oferecem oportunidades de negociação entre as pessoas comuns, que não são representadas por intermédio de empresas. Mas hoje o melhor exemplo (apesar de ser produtos usados) seria o Enjoei.com.br.

Geralmente, o site que disponibiliza esta forma de comercialização eletrônica fica com uma parte da renda arrecadada por meio desta contratação, como uma maneira de custear os serviços fornecidos, e claro, lucrar também.

Business to Consumer (B2C) via MarketPlace – Empresa vende para consumidor final usando um Grande Vendedor

No modelo B2C via marketplace, a relação comercial é estabelecida entre o grande vendedor e o cliente, porém quem faz a venda é o MarketPlace e quem entrega é o lojista anunciante. Este é o tipo que mais cresce no Brasil. Eles trabalham com o conceito de Shopping Virtual.

A empresa vende seus produtos ou serviços online para o cliente final através de um “Shopping Virtual”.

Exemplos de Business to Consumer via MarketPlace são: mercadolivre.com.br, americanas.com.br, magazineluiza.com.br.

Quais são os tipos de e-commerce segundo o canal de vendas do mercado?

m-Commerce

É um o mobile commerce. Esta é uma definição recente e consiste em estabelecer uma transação comercial com o uso de um dispositivo móvel, ou seja, através de celulares, smartphones, tablets etc. Já falamos mais acima no texto sobre ela e sua participação em vendas no mercado de e-commerce brasileiro.

Segundo a Nielsen Company, a adoção da internet móvel chega a ser oito vezes mais rápida do que a adoção da web nos anos 1990 e início dos 2000. Aliar a conectividade dos smartphones à comodidade de poder fazer compras sem sair de casa vem fazendo com que o m-commerce cresça cada vez mais no Brasil e no mundo. Com o aumento da venda e utilização desses dispositivos, este tipo de formato é uma grande aposta para um futuro próximo.

s-Commerce

Este é o social commerce, um modelo que utiliza as redes sociais como forma de atrair e fidelizar os clientes. Nesse caso, o e-commerce usa o principal benefício de uma rede social: o relacionamento entre pessoas. As vantagens são as opiniões positivas sobre produtos, divulgação de promoções etc. Um exemplo do s-Commerce é o site do Ponto Frio.

t-Commerce

É o comércio televisivo. Esta modalidade de comércio eletrônico utiliza a TV Digital como meio para a venda de produtos os telespectadores que podem, a qualquer momento do programa na TV, comprar o produto que está sendo exibido. Essa venda pode ser feita através do cartão de crédito ou do estabelecimento de um contato direto com o vendedor. Eu acredito que ainda vamos levar um tempo para adotar esta modalidade pela praticidade do celular.


Ok Thiago, entendi tudo sobre e-commerce, e realmente absorvi o conteúdo desse artigo “Aprenda a origem e o que é e-commerce”, e agora? Quais são os próximos passos para montar sua loja virtual?

Bem, temos algumas opções, vou te dar 3:

Agora se quiser entrar mais no detalhe e consumir mais um Artigo, eu escrevi um Guia Rápido para te ajudar – Como montar um e-commerce do zero Profissional em 9 etapas validadas. 
Para te ajudar, vou colocar alguns links de conteúdo para seguir uma ordem cronológica de conteúdo, fechado?

Antes de encerrar, agradeço sua leitura e espero que tenha gostado deste conteúdo, deixe seu comentário e lembre-se de compartilhar esse post.

Também quero te lembrar para fazer parte do meu grupo no Telegram – t.me/canalthiagosarraf.

Playlist sobre Planejamento de e-commerce – Comece aqui

Dicas e conteúdo para escolher a melhor plataforma de e-commerce – Assista aqui

Confira Casos Reais que deram certo no e-commerce – Você tem que ver

Deixe um Comentário

Abrir whastapp
Precisa de Ajuda?
Olá posso te ajudar?